Diario do Rio,  Musicais,  Notícias

Diario do Rio: Musical ‘Nelson Gonçalves – O Amor e O Tempo’ reestreia no Teatro Clara Nunes

Comemorando dois anos, o musical que celebra o centenário do boêmio reestreia dia 08 de janeiro

O musical que celebra o centenário de Nelson Gonçalves, um dos ídolos da música brasileira, que vendeu mais de 80 milhões de discos em sua longa carreira, está de volta. Visto por mais de 20 mil pessoas desde que estreou pela primeira vez, Nelson Gonçalves – O Amor e O Tempo está comemorando 2 anos e retornará aos palcos cariocas dia 8 de janeiro, mais uma vez no Teatro Clara Nunes, obedecendo a todas as normas de prevenção ao coronavírus. A temporada vai até o dia 30 de janeiro, de quinta a sábado, às 20h; e domingos, às 19h e tem patrocínio da Prefeitura da Cidade do Rio de Janeiro e da Estácio.

Mais do que nunca, num momento tão delicado para todos, o espetáculo vem resgatar a emoção e as mensagens de esperança e superação presentes na história e no repertório de Nelson Gonçalves e adaptadas para o musical, que tem texto do escritor Gabriel Chalita, além de 33 canções interpretadas pelos protagonistas: o produtor, idealizador da peça e ator Guilherme Logullo, e a atriz e cantora Jullie. A direção é de Tânia Nardini, a direção musical de Tony Lucchesi, a cenografia de Doris Rollemberg e os figurinos de Fause Haten.

Para a nova temporada, o tradicional palco da Gávea, no Rio de Janeiro, receberá a plateia com 50% de sua capacidade e protocolos de segurança sanitária, além de distanciamento social. O distanciamento social também vai acontecer no palco, com algumas adaptações na montagem, e os atores serão testados periodicamente.

“O espetáculo é muito apropriado para esse momento porque fala de superação, fala de um dos maiores cantores da história do Brasil, que apesar de muitos altos e baixos, sempre se levantou. A volta do boêmio, agora, tem um pouco desse recorte da volta de um tempo bom que todos nós esperamos”, declara o escritor Gabriel Chalita, que frisa ainda o esforço da produção para dar vida ao musical em tempos de pandemia. “Num momento tão delicado para os artistas, é um acalanto ver a peça voltar num teatro que tem responsabilidade com a saúde e com a segurança das pessoas. É importante ver a arte manter-se viva agora”.

Continuar produzindo também é motivo de orgulho para o idealizador, protagonista e produtor do espetáculo, Guilherme Logullo.

“Como produtor, é fantástico fazer o espetáculo acontecer e poder empregar essas pessoas que estão há praticamente um ano inteiro sem trabalhar. Voltar e também ver esses artistas voltando à cena aos poucos, claro, com todos os cuidados, é muito gratificante”, afirma.

A atriz e cantora Jullie também analisa o novo momento. “É muito bom voltar aos palcos depois de tanto tempo distante. Ainda estamos num momento delicado, então precisamos estar atentos e tomar todo o cuidado necessário, será um retorno diferente”, diz.

Sinopse: Vivendo um conflito constante entre o amor (a emoção) e o tempo (a razão), os protagonistas trazem à tona as emoções vividas por Nelson Gonçalves ao longo de sua vida e carreira, cantando seus maiores sucessos, numa homenagem ao centenário do cantor e compositor brasileiro, um dos maiores vendedores de discos do país. Nelson Gonçalves é revivido por meio das canções e das emoções do casal de protagonistas.

Serviço:
Nelson Gonçalves – O Amor e O Tempo
Reestreia: 8 de janeiro de 2021.
Temporada: De 8 a 30 de janeiro de 2021.
Horários: de quinta a sábado, às 20h. Domingo, às 19h.
Local: Teatro Clara Nunes
Endereço: Shopping da Gávea – Rua Marquês de São Vicente, 52, Gávea.
Duração: 60 minutos.
Bilheteria online: www.tudus.com.br
Bilheteria oficial: Teatro Clara Nunes – De segunda a sábado, das 10h às 22h. Domingos, das 15h às 22h.
Telefone: 2274-9696
Valores: R$80, inteira; e R$40, meia-entrada.
350 lugares – O teatro opera com 50% da sua capacidade de plateia.
Classificação: Livre.

Link da matéria: Diario do Rio

Comentários desativados em Diario do Rio: Musical ‘Nelson Gonçalves – O Amor e O Tempo’ reestreia no Teatro Clara Nunes